Nos dias de hoje

“Eu não tenho mais TV em casa. Eu não vejo mais televisão, eu faço a minha própria programação. Eu baixo no meu computador as coisas que me interessam (sejam documentários, literatura, texto – o que for). Hoje eu tenho mais livros no meu computador do que livros físicos. Eu tenho mais de 10 mil filmes e vídeos nos meus arquivos. Claro, eu sou um especialista nesse campo. Mas não é isso. É porque não me interessa mais ficar submetido àquela situação do zapping televisivo, onde você fica desesperado, passando de uma coisa para outra, sem conseguir encontrar algo que te satisfaça. Na verdade, hoje, com os sistemas de busca, com os programas que te permitem baixar as coisas que te interessam, se você souber lidar com a questão de como encontrar a informação, de como ter acesso a ela, tudo muda para você (…)”

André Parente

Uma ideia sobre “Nos dias de hoje

  1. Isso é cada vez mais verdade para tudo, não só para tv. A arte que lhe interessa, a música instigante, o livro diferente, cinema etc e tal, tudo que pode te levar para frente não cairá no seu colo, você terá que vasculhar, ir atrás, descolar uma dica, descobrir um link, seguir alguém mais atenado do que você nisso ou naquilo. São tempos de nichos, é verdade, mas são tempos bem mais legais do que aquela massaroca amorfa a que estávamos acostumados…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *