Somos todos Alices, aprisionados pelo tempo líquido

Lewis Carrol advertiu: “Ora aqui, você vê, é preciso toda a velocidade de que você é capaz para ficar no mesmo lugar. Se quiser ir a outro lugar qualquer, terá que correr duas vezes mais”, reflete Bauman no fantástico livro “Vida Líquida”, que estou devorando como se fosse um bestseller. Aliás, o filme “Cópia Fiel” também pode ser analisado pelo olhar desse sociólogo que tão bem conseguiu chamar nossa atenção para os problemas que a atual condição do sistema capitalista suscita em nós hoje, entre a necessidade de se adequar ao ritmo dos fluxos e o medo de ficar defasado. Vai por mim. Veja o filme e depois leia o livro. Aproveita também o aniversário de Alice para rever a obra de Carrol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *